O paradoxo da furadeira: nós não queremos a melhor ferramenta, só o quadro na parede



Já ouviu falar no paradoxo da furadeira? É mais ou menos assim: você não precisa da furadeira, precisa de um buraco na parede. Por quê? Para colocar um parafuso. Por quê? Para pendurar um quadro. Por quê? Para deixar a sala mais bonita. Por quê? Para conquistar status e admiração das visitas.


No final das contas, toda estratégia existe para satisfazer a mesma necessidade.


A Tok&Stok por exemplo, não ensina seus clientes a comprar a melhor ferramenta, ao contrário, contam com mais diversos tipos de conteúdo que os ajudam a decorar suas casas; primeiro, eles te ajudam a imaginar a ideia, só depois, te passam a lista dos materiais que vai precisar.


Esse não é um recurso novo na comunicação, o Guia Michelin foi publicado pela primeira vez em 1900, com o objetivo de promover o turismo para o mercado automobilístico, mas antes de vender pneus propriamente ditos, o objetivo do material era incentivar seus usuários a visitar restaurantes e hotéis de carro, em troca de dicas valiosíssimas, aumentando assim a demanda da troca de pneus, já que estavam rodando muito mais.


Nada disso exclui a importância de selecionar bem as ferramentas e desenhar a ideia. Mas já pensou como tornar o processo menos chato, com um simples exercício de visualização do alvo?


Indo além, já pensou que seus clientes não estão interessados em quão potente é a sua furadeira, mas como ela poderá ajudar a construir um lar mais aconchegante e feliz para suas famílias?


Este artigo por exemplo, é uma ferramenta, o LinkedIn, um canal de comunicação, o objetivo final, expansão e reconhecimento da minha marca pessoal, ao mesmo passo que ajudo você leitor a visualizar a situação problema que eu trouxe no início.


Inicialmente, comecei a escrever este texto porque muitas pessoas me perguntam como escrever mais e melhor. Sobre escrever mais, só tem um jeito, ESCREVER MAIS.


Sobre escrever melhor vamos por partes, responda duas perguntas: em primeiro lugar, o que é escrever melhor para você? Em segundo lugar, para que você deseja escrever melhor?


Não estou incentivando a publicação de qualquer coisa, e você pode/deve expandir isso para toda sua vida, não estamos falando de novos Shakespeare 's do século XXI, ao contrário, visualize o alvo: o que é que você espera que aconteça quando publica conteúdo por aqui? Essa é a mágica.


Para escrever, para comprar uma furadeira, para ter um relacionamento mais saudável, para lidar melhor com seu trabalho, visualize sua meta de vida, e defina as estratégias que sejam necessárias para sustentar esse modelo.


Em termos de praticidade e simplicidade, eu começo primeiro pela disciplina, fazendo o trabalho de dissecar meus sonhos:


As estratégias, além de extremamente práticas, precisam ser simples. Deixe de lado a ideia de obras faraônicas. Uma aba no excel pode ser suficiente para você diferenciar o que é objetivo, do que é tarefa. Pessoalmente, eu utilizo OKR`s, um sistema para definição e rastreamento de objetivos e seus resultados.


Para você que também deseja separar o joio do trigo, na próxima semana, vou enviar o modelo que eu uso para este gerenciamento, para receber, basta se inscrever na minha Newsletter logo abaixo.


Se você também é uma Mentes Inquieta, vem comigo para conteúdo reflexivo em primeira mão, você pode se inscrever na minha Newsletter ou entrar no Grupo do LinkedIn, tem sempre conteúdo para te ajudar encontrar sua melhor versão por lá.


Sobre a autora


Oi, eu sou a Mari, não gosto dessa coisa de falar sobre mim na terceira pessoa e prefiro contar sobre minhas experiências e sonhos a falar sobre meu currículo profissional.


Minha maior ambição é inspirar a produção e consumo de conteúdo criativo no mundo de forma simples e prática, para que as pessoas possam levar a vida com mais humor e tirar velhos planos da gaveta.


Fora do meu horário de trabalho, estou sempre escrevendo algumas coisas aqui. Em 2020 comecei oficialmente a ajudar algumas pessoas a fazerem o mesmo, o objetivo: viver plenamente, escrita é também é terapia!


Tem dúvidas? Quer acompanhar todas as novidades? Ficar por dentro de todas as ideias? Fala comigo, é só me seguir no LinkedIn, Mariana Rosa.

2 visualizações0 comentário