Desenvolver sua marca pessoal também faz parte do seu currículo e experiência

Esse artigo faz parte de um projeto que traz discussões para inspirar ideias e planos saírem das gavetas e conquistar lugar no mundo, de forma simples e prática, através da Escrita Criativa, fruto da parceria com a Júlia Vieira, especialista em Desenvolvimento de Marca Pessoal no LinkedIn. Juntas, elaboramos uma série de 4 artigos cuidadosamente pensados para ajudar você querido leitor, construir sua identidade na rede além de experiências acadêmicas e profissionais. Vamos te ensinar contar Histórias que Inspiram e possam gerar autoridade e relevância a sua imagem profissional no LinkedIn como um produtor de conteúdo.



O mundo da comunicação é dividido entre antes e depois da Prensa Móvel de Gutenberg. Se você não conhece esta invenção, foi ela quem democratizou o acesso a informação a todo o mundo pela primeira vez através da impressão de livros. Até então, as cópias e divulgação de qualquer material era feito a mão, o que dificultava o acesso principalmente a esfera mais popular da sociedade. Nobres em membros do alto clero eram quem detinham todo o conhecimento disponível, não atoa este mesmo período é chamado na história de Idade das Trevas (Idade Média), um período culturalmente atrasado do mundo ocidental, que jamais seria o mesmo depois da ivenção de Johannes Gutenberg, a impressão em massa acelerou a era do Renascimento e mudou completamente a forma como nos relacionamos desde de 1455.


FOTO: Reprodução/Shutterstock Images


Entre estas e outras, eu sempre acreditei que a comunicação e a linguagem, sempre foram a maior revolução tecnológica que a humanidade já presenciou, seja ela qual for - desde uma fofoca na vizinhança, artigos acadêmicos dos mais conceituados no mundo, até as pinturas rupestres que contam a história de nossos ancestrais. A capacidade do homem de valorar e resistir ao tempo está diretamente ligada a nossa configuração genética mais básica de todas, somos animais sociais, cooperação é imprescendível a sobrevivência.


Uma vez que os livros eram restritos aos nobres e alto clero, não seria suficiente admitir que as outras classes sociais (98% da população) pudessem viver na completa ignorância (ainda que vivessem uma mentira). Se é imprescindível que a informação flua, como foi possível a sociedade resistir antes da Prensa Móvel de Gutenberg e sobreviver? Podemos encontrar esta resposta em um hábito rotineiro super estigmatizado e com péssima reputação, a Fofoca. Suculenta e quentinha, irresistível guardar só para si, cientistas da Universidade da Califórnia, em Berkeley, nos Estados Unidos comprovaram que ela diminui o stress e ajuda policiar o comportamento alheio.


Por estas e outras, a informação precisa e deve ser passada para frente, é algo que pulsa dentro de nós e impossível ser ignorada, ainda que você se cale, seu corpo fala. Não consigo e não posso imaginar qual seja o sentido de a aprisionar por atrás de palavras difíceis, exemplos densos e chatos que ninguém se importa. Na real, porque não utilizar o mesmo mecanismo da fofoca para qualquer meio de comunicação?


FOTO: Reprodução/Pixabay


Por vários motivos ao longo do tempo (que podem render outro artigo), nos esquecemos que já nascemos com essa capacidade dentro de nós. Saímos desesperados pelo Google procurando fórmulas mágicas para Storytelling, dicas de comunicação efetiva e por aí vai. No meio desta onda, surgem os termos famosos e do momento como a Escrita Criativa, acho bizarro chamar de criativa a característica que já nasceu comigo, mas também entendo. É preciso resgatar esta essência.


O processo de democratizar a comunicação vai exigir coragem de quem produz, e a mesma proporção, vai entregar resultados inimagináveis. Não basta ter um currículo ou portfólio ao mesmo passo que você deseja estabelecer sua marca pessoal de forma eficiente nos tempos atuais. O problema é um só e comum a todas as áreas, falta de comunicação virou caso de política pública, quem puder se antecipar, dar alguns passos atrás e reaprender essa habilidade natural e intrínseca do ser humano, vai encontrar muita oportunidade no caminho.


Algumas vezes, há de encontrar não só oportunidades, mas espaço para deixar sonhos antigos virem a superfície, ideias e planos saírem da imaginação e ganhar vida.


FOTO: Reprodução/Pixabay


Já pensou em poder tirar velhos sonhos e planos da gaveta? Ser livre para escolher como e onde trabalhar? Tocar o ritmo da sua vida e poder fazer suas próprias escolhas? Estar mais próximo da sua família? Eu juro que é possível, longe de ser utopia, mas sim um novo estilo de vida e oportunidade de construir uma nova relação com o que você chama de trabalho. Através da Produção de Conteúdo Criativo.


Mas que diabos é a Produção Criativa e como ela pode te ajudar alcançar seus sonhos?


Bem, ser uma pequena produtora de conteúdo já me ajudou a conquistar 3 empregos, viagens para o exterior, convites para palestras, consultorias, workshops, e oportunidades de conhecer pessoas fantásticas. Eu entendi que só ter um currículo e experiências, não iriam me levar onde meu coração sempre quis voar, por isso tratei logo de desenvolver minha marca pessoal no mercado de trabalho, através da falha na Matrix que é o problema da comunicação existente.


"Todos nós amamos histórias. Nascemos para elas. As histórias afirmam quem somos. Todos queremos confirmações de que nossas vidas têm significado. E nada faz uma confirmação maior do que quando nos conectamos através de histórias. Ela pode cruzar as barreiras do tempo, passado, presente e futuro, e nos permitir experimentar as similaridades entre nós mesmos e através de outros, reais ou imaginados."

Andrew Stanton, diretor da Pixar.


Existe algo de muito sedutor nas histórias (ou fofocas se preferir), quase irresistível: reflexo de nosso interesse inato nas vidas dos outros. Nosso cérebro é muito perspicaz, de uma forma ou de outra, nos levam a sentir como se houvesse intensa familiaridade. Pense comigo, ao fazer/ouvir uma fofoca, você pesquisa no Google os métodos, dicas e exemplos? Não! Então porque ao contar suas histórias você faria diferente? Não faça diferente! Conte suas histórias, como se estivesse contando fofocas.


Por experiência, posso afirmar que a escrita liberta!


FOTO: Reprodução/Pixabay


E é esta mesma sensação de liberdade, que moveram mundos para parceria com a Julia Vieira. Descobrimos de forma conjunta e complementar, nosso sonho de mudar vidas e inspirar a produção e consumo de conteúdo criativo no mundo de forma simples e prática, para que as pessoas possam levar a vida com mais humor e tirar velhos planos da gaveta.


Se você pensa que para escrever precisa ser um escritor, nas próximas 3 semanas, vamos te provar que não. Não se dê ao luxo de esperar que o espírito de Shakespeare encarne em você. O grande trunfo dos artistas bem sucedidos, deixa rastros, e eles não tem nada a ver com um dom que Deus distribui aleatoriamente.


A falha na Matrix está aí, escrever liberta, quem tiver olhos que veja.


Se você também é uma Mentes Inquieta, vem comigo para conteúdo reflexivo em primeira mão, você pode se inscrever na minha Newsletter ou entrar no Grupo do LinkedIn, tem sempre conteúdo para te ajudar encontrar sua melhor versão por lá


Acima de tudo, aproveite a chance de ouro de se tonrar um pequeno produtor de conteúdo utilizando o recurso de Artigos do LinkedIn, é um dos meios mais potentes de se construir algo organicamente na internet, portanto considere sair na frente e se tornar uma autoridade na sua área. Meu único desejo, do fundo do coração, é que você possa seguir suas entranhas e respeitar o conforto do seu próprio ritmo, que as palavras possam ser um instrumento feliz para tal fim.


Sobre a autora


Oi, eu sou a Mari, não gosto dessa coisa de falar sobre mim na terceira pessoa e prefiro contar sobre minhas experiências e sonhos a falar sobre meu currículo profissional.


Minha maior ambição é inspirar a produção e consumo de conteúdo criativo no mundo de forma simples e prática, para que as pessoas possam levar a vida com mais humor e tirar velhos planos da gaveta.

Fora do meu horário de trabalho, estou sempre escrevendo algumas coisas aqui. Em 2020 comecei oficialmente a ajudar algumas pessoas a fazerem o mesmo, o objetivo: viver plenamente, escrita é também é terapia!


Tem dúvidas? Quer acompanhar todas as novidades? Ficar por dentro de todas as ideias? Fala comigo, é só me seguir no LinkedIn, Mariana Rosa.

3 visualizações0 comentário