NÃO LARGUEI TUDO: como eu saí de MG e vim parar no Alagoas



A maioria das pessoas começa a construir um plano de viagens, pela seleção dos destinos dos sonhos. E isso funciona muito bem se, para você viajar é um hobbie e os finais de semana, férias e aposentadoria forem suficientes para preencher essa vontade.


Mas quando falamos sobre conciliar a rotina de trabalho com este plano, começar desse jeito é quase que uma sentença de morte da ideia, é nesse momento que o sonho se torna pesadelo.


Isso quer dizer que preciso me tornar uma Nômade Digital para trabalhar como e onde quiser? Esse também pode ser um extremo fatal para quem está começando, especialistas consideram que a regra de ouro é, nem tanto, nem tão pouco.


É como estar entre dois mundos, ir comendo pelas beiradas e encontrar o seu ponto de singularidade ótimo nesse processo. Ao final dessa jornada teste, a ideia é você estar habilitado em poder ESCOLHER, sem ter se sacrificado radicalmente logo no início ou "largado tudo" (não seja essa pessoa) como dizem por aí.


Por onde é recomendado começar então?


A mudança mais necessária (e difícil) nesse começo é a nossa mente. Pode-se falar que é loucura, mas se nós começarmos como a maioria das pessoas, a chance de falhar é muito alta.


Encontrar um ponto de saúde entre viajar e trabalhar, não é sobre escolher roteiros de viagens, aproveitar promoções de milhas e alugar hospedagens no Airbnb (isso faz parte também).


Esse é um plano para a sua vida, não um hobbie. E não que você não deva ter um, mas esse conteúdo é para quem deseja viajar não só aos finais de semana, férias e aposentadoria.


E é essa faxina mental, quem vai suportar toda estratégia, é aqui que especialistas e experts o assunto recomendam começar.


Em uma época em que é possível trabalhar menos e ganhar mais, inverteram tudo: você trabalha cada vez mais e recebe cada vez menos. Essa pegada do 'eu consigo' é a grande responsável pelo aumento de doenças como ansiedade, burnout, depressão, fobias e síndromes.


Portanto, o primeiro passo, é parar de se cobrar demais e se tornar a tirana da sua própria vida. Poucos são os momentos em que é possível sentar e conversar consigo mesma: definir o que é de suma importância para você poder viver plenamente.


Criar compromissos, focar no que realmente importa sem firulas. Muitas coisas são mantidas do jeito que sempre foram, porque sempre foram assim, mas você já se perguntou se é isso mesmo que você quer?


Para sair do campo da ideação da pessoa sonhadora, vai ser necessário mais do que apenas vontade para transformar essa estratégia em realidade.


E nós vamos fazer isso com calma, no próximo artigo da série E SE DER CERTO, vamos falar sobre o que o minimalismo tem a ver com o sucesso dessa jornada.


Focar no que vale a pena e ter uma vida simples é a nova ostentação. E esta é a vida que você pode ter a partir de agora.


E está só começando.




Se você quiser acompanhar minha jornada e não perder nenhum conteúdo, se inscreva na minha Newsletter e receba um pouco de mim e das minhas crônicas de viagem, duas vezes por mês na sua caixa de e-mail.


Para mais conteúdos e Podcast, tem sempre bizu novo por aqui.


Sobre a autora


Oi, eu sou a Mari, não gosto dessa coisa de falar sobre mim na terceira pessoa e prefiro contar sobre minhas experiências e sonhos a falar sobre meu currículo profissional.


Minha maior ambição é inspirar a produção e consumo de conteúdo criativo no mundo de forma simples e prática, para que as pessoas possam levar a vida com mais humor e tirar velhos planos da gaveta.


Fora do meu horário de trabalho, estou sempre escrevendo algumas coisas aqui. Em 2020 comecei oficialmente a ajudar algumas pessoas a fazerem o mesmo, o objetivo: viver plenamente, escrita é também é terapia!


Tem dúvidas? Quer acompanhar todas as novidades? Ficar por dentro de todas as ideias? Fala comigo, é só me seguir no LinkedIn, Mariana Rosa.

10 visualizações0 comentário